AMASP publica Nota de Repúdio ao Comandante do destacamento de Bernadino Batista, Tenente Duarte – Confira!

Publicado em 12 ago 2019 - silvano

A (AMASP) Associação dos Municípios do Alto Sertão Paraibano vem a público repudiar a ação do comandante da Polícia Militar de Bernardino Batista, Tenente Duarte, contra o prefeito de Poço Dantas, Dedé de Zé Cândido, cujo teor atenta contra a moralidade e dignidade do prefeito. O fato aconteceu nesse domingo (11). Segundo o presidente da Entidade representativa, prefeito Roberto Bayma, a nota se faz necessária devido à ação truculenta de agressão física, por parte do policial, contra um representante do povo de um município que já ocupou vários cargos eletivos e está no segundo mandato como prefeito, além de ser atual vice-presidente da entidade que representa os prefeitos do Alto Sertão.

O presidente da AMASP destaca que a ação do policial militar é um fato isolado e não condiz com a o trabalho da briosa Policia Militar da Paraíba.

Os relatos apontam que, durante uma partida de futebol, na cidade de Poço Dantas, ao terminar a partida, o carro do prefeito ficou retido entre os demais veículos. O prefeito Dedé de Zé Cândido teria pedido à Polícia para retirar o carro dele [retirar o veículo do prefeito do estacionamento] momento em que o comandante não gostou do pedido do prefeito e o empurrou. Devido à agressão o prefeito caiu, mas quando iria reagir, algumas pessoas que estavam no local tentaram agredir o policial que se protegeu dentro de uma viatura.

Devido ao ato de agressão física e desrespeitosa ao representante do povo de Poço Dantas, a AMASP publicou nota de repúdio.

NOTA OFICIAL
A (AMASP) Associação dos Municípios do Alto Sertão Paraibano que tem à frente o prefeito Roberto Baima, deplora as agressões contra o prefeito de Poço Dantas, Dedé de Zé Cândido, durante uma partida de futebol na cidade de Bernardino Batista, cidade governada pelo prefeito.
Ressaltamos ainda que a agressão foi presenciada por dezenas de pessoas que estavam no local, atitude que atingiu a dignidade  e moralidade do colega gestor que estava diante do seu povo.  Informamos ainda que o gesto do policial militar não condiz com o trabalho da Policia Militar do estado da Paraíba.
Atos dessa natureza são inaceitáveis. Não se pode admitir, nos dias de hoje, policiais  sem preparo para resguardar nossa sociedade. A nossa entidade, AMASP, formada por 15 prefeitos nos solidarizamos com nosso colega.
A AMASP espera que esses episódios de violência não se repitam diante da péssima repercussão que podem produzir na imagem da Polícia Militar da Paraíba.
Tribuna10, redação