Atriz global: Regina Duarte aceita convite de Bolsonaro para assumir Cultura

Indiferença ao bombardeio de artistas e intelectuais de esquerda, que a execraram em redes sociais, a atriz Regina Blois Duarte, 72 anos, postou comentário na web sinalizando aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria Especial de Cultura do governo, até recentemente ocupada por Roberto Alvim, que caiu após fazer apologia de teóricos do nazismo. Em seu blog no portal G1, Cristiana Lôbo deu a nomeação da atriz como fato consumado, citando fontes ligadas ao meio artístico. Regina escreveu em rede social, dirigindo-se aos seguidores, que foi chamada para uma conversa “olho no olho” com o presidente da República. Conforme ela, a conversa final com Bolsonaro ocorreria no final desta tarde. Bolsonaro saiu de Brasília para cumprir compromisso oficial no Rio e manter a conversa com Regina Duarte.

Na postagem, a “namoradinha do Brasil” diz acreditar que “nada acontece por acaso” e manifestou a vontade de tirar aprendizado pelo momento que está vivendo. “Vambora. Com muito amor no coração”, expressou. A postagem recebeu o apoio de outros colegas de profissão como Marcio Garcia e Narjara Turetta e de seguidores que subiram a hashtag “#AceitaRegina”. O cantor Gilberto Gil, que foi ministro a Cultura do governo Luiz Inácio Lula da Silva, postou mensagem subliminar insinuando crítica à opção de Regina por Bolsonaro, o mesmo se dando com o ator José de Abreu. Regina tem travado embates com colegas de profissão desde campanhas presidenciais que contaram com Lula e o PT como protagonistas de decisões eleitorais. Natural de Franca, interior de São Paulo, Regina é filha de Dulce Blois, dona de casa, e de Jesus Duarte, tenente reformado do Exército. Bolsonaro é capitão reformado do Exército, que completava o soldo vendendo sapatos e galinhas.

A trajetória de Regina é narrada por rótulos como o de “namoradinha do Brasil” e “ícone da liberação feminina” no final dos anos 70. Protagonizou papéis marcantes e populares como o da viúva Porcina na novela Roque Santeiro, na televisão, e se destacou em “Malu Mulher”, versando sobre temas ligados à emancipação feminina. Passou pelo teatro mas foi na TV que adquiriu visibilidade e comprou polêmicas. “Roque Santeiro” foi exibida em 1985, com grande elenco. Em comunicado enviado pela assessoria do Planalto, o governo diz que ela estará em Brasília quarta-feira no cargo que era de Alvim, demitido na sexta-feira passada. “Após conversa produtiva com o presidente Jair Bolsonaro, Regina Duarte estará em Brasília na próxima quarta-feira, 22, para conhecer a Secretaria Nacional de Cultura do governo federal. Estamos noivando”, disse a artista após o encontro. O blog de Cristiana Lôbo no portal de notícias G1 confirmou a aceitação do convite por parte de Regina para ocupar a Pasta.

Fonte: Os Guedes