Destaques da semana: Previdência, Moro acuado e o retorno do Brasileirão

Publicado em 8 jul 2019 - silvano
 

 

Destaques da semana: Previdência, Moro acuado e o retorno do Brasileirão

Corrida contra o tempo.

Na terça-feira 9, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), colocará em discussão no plenário a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da reforma da Previdência, com a expectativa de aprová-la até o início do recesso, em 18 de julho. Para avançar, é necessário o apoio de três quintos dos deputados (308 de 513), em dois turnos de votação. Nessa etapa, é possível que sejam apresentados destaques à proposta, como a inclusão de estados e municípios, um tema que divide os parlamentares e que, por isso, foi retirado do relatório da comissão especial que analisou o projeto. Se aprovada, a proposta vai para o Senado – se lá houver alguma alteração, volta para a Câmara, onde terá de passar por todo o processo de votação novamente. A reforma só será promulgada quando as duas Casas tiverem aprovado o mesmo texto.

Moro na berlinda
Os novos diálogos envolvendo Sergio Moro, quando era juiz da Lava Jato, e procuradores da força-tarefa – revelados por VEJA na edição desta semana – devem aumentar a pressão no Congresso em cima do agora ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro. Na semana passada, ele abandonou a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara após o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) ter dito que ele era um “juiz que se corrompeu”. Depois de o ministro, na mesma audiência, ter se recusado a responder se a Polícia Federal – subordinada a ele – pediu ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) informações sobre a movimentação financeira do jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept Brasil, site responsável pela revelação das conversas, o líder do PSOL, Ivan Valente, apresentou um requerimento para obrigar o ex-juiz a responder. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que vê risco à liberdade de expressão e de imprensa na suposta iniciativa, pediu oficialmente ao Coaf que responda se houve ou não a solicitação.

Dragão manso
IBGE divulga na quarta-feira 10 o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho, considerado o indicador da inflação oficial do país. Em maio, o resultado foi de 0,13%. No ano, até agora, a variação é de 2,22%. A meta do governo para 2019 é 4,25%, com margem de erro de um ponto porcentual para mais ou para menos – no acumulado de 12 meses, em maio, o índice estava em 4,66%, portanto dentro da meta.

Brasil em campo
Após uma pausa de um mês por causa da disputa da Copa América,vencida pela seleção brasileira, o Campeonato Brasileiro será retomado no sábado 13, em sua décima rodada, com quatro jogos, entre eles o clássico paulista São Paulo x Palmeiras (líder da competição, com 25 pontos). Antes, no meio da semana, volta a Copa do Brasil, que está nas quartas de final – o destaque será o duelo entre os arquirrivais Atlético-MG e Cruzeiro na quinta-feira 11.

Prosa, poesia e política
Na quarta-feira 10, começa a 17ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que vai até 14 de julho na cidade do sul fluminense. A política deve dar o tom do evento, desde os debates em torno do homenageado – Euclides da Cunha, autor do clássico Os Sertões, sobre a Guerra de Canudos – até a lista de convidados, que inclui nomes como a venezuelana Karina Sainz Borgo (autora de Noite em Caracas, sobre a desintegração de seu país nos anos de chavismo) e a portuguesa Grada Kilomba (Memórias da Plantação, sobre racismo e colonialismo). O festival também terá pela primeira vez as chamadas slams, as cada vez mais populares batalhas de versos, com a participação de poetas internacionais.

Acompanhe tudo em www.veja.com.br