FLAGRA DE COMPRA DE VOTO EM POÇO DANTAS! Candidato a Prefeito Zé Almeida é acusado de compra r VOTO por 10 Mil reais e outro por 650 reais – Confira!

Candidato a Prefeito de Poço Dantas, Zé Almeida do SOLIDARIEDADE, pode ter seu registro de candidatura cassado pela Justiça Eleitoral e ficar inelegível por 8 (oito) anos.

A Coligação Unidos para Vencer PTB e Cidadania, ingressou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra o candidato Zé Almeida e seu candidato a vice, Bosco de Ataíde, por captação ilícita de sufrágio, ou seja, suposta compra de voto.

A ação tramita na 53ª Zona Eleitoral sob nº 0600258-72.2020.6.15.0053, e vem acompanhada de cópias de um cheque assinado pelo próprio candidato Zé Almeida, e nominal a Eurismar Alencar de Oliveira, o popular Dourado do Crediário, que recentemente declarou em diversos sites sua adesão a Zé Almeida, líder da oposição daquela cidade.

O cheque pertence a conta da Pessoa Jurídica J A CASTRO AGROPECUÁRIA ME, empresa que pertence ao candidato Zé Almeida, mas não é a única prova contida nos autos.

O processo também junta áudios de Dourado do Crediário e de outra eleitora da cidade de Poço Dantas, dizendo que recebeu R$ 650,00 reais para mudar o seu voto e não votar mais em Itamar, este que é candidato a prefeito pelo PTB.

Zé Almeida e o popular Dourado do Crediário responderão pela conduta prevista art. 41-A da Lei nº 9.504/97, sujeitos a inelegibilidade por 8 (oito) anos, cassação do registro de candidatura, e ainda, a pena de reclusão de até quatro anos e pagamento de cinco a quinze dias-multa na forma do art. 299 do Código Eleitoral.

Além disso, a ação destaca que Zé Almeida teria omitido na declaração de bens do Requerimento de Registro de Candidatura a propriedade da Empresa J.A. C. Agropecuária ME, o que em tese, configura o crime previsto no art. 350 do Código Eleitoral, com pena de até 5 anos de reclusão.

Nossa reportagem deixa o espaço aberto para os citados.

Por Silvano Dias