Sem oxigênio e com disparada de casos, Manaus mergulha no caos

Asituação em Manaus voltou a se agravar nos últimos dias, segundo relato de administradores de hospitais e de profissionais que atuam no atendimento de pacientes de Covid-19. Há disparada nos casos e falta de oxigênio nos hospitais.

O pesquisador Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, afirma que tem recebido vídeos, áudios e relatos telefônicos de pessoas que atuam na linha de frente de unidades de saúde com informações dramáticas.

“Estão relatando efusivamente que o oxigênio acabou em instituições como o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) e serviços de pronto atendimento, como o SPA José de Jesus Lins de Albuquerque”, afirma ele. “Há informações de que uma ala inteira de pacientes morreu sem ar”, completa.

O quadro crítico foi confirmado pelo reitor Sylvio Puga, da Universidade Federal do Amazonas, que administra o Getúlio Vargas. Ele reconheceu que internados estão recebendo ventilação manual.