VÍDEO: Médico e paciente negam ter havido relação sexual em hospital de Cajazeiras e repudiam fake news [23/1 06:20] Blog Do Silvano Dias: VÍDEO: Diretor da SCTrans fala sobre mudança no local da praça dos blocos para o Xamegão

O médico Paulo Arthur e a nutricionista Kátia Vituriano participaram do programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan FM, nesta quarta-feira (22), para negar os boatos que se espalharam nas redes sociais dando conta de que eles estariam tendo relações sexuais dentro do Hospital Regional de Cajazeiras (HRC).

Paulo Arthur desconfia de que alguém espalhou ‘fake news’ para atingi-lo politicamente, pois ele já foi candidato a prefeito de Uiraúna pela oposição.

Na rádio, o médico explicou que ele decidiu atender a nutricionista Kátia Vituriano em uma sala para exames de imagem e não na ala vermelha porque esta estava lotada, e a paciente sentia muitas dores.

Kátia acabou de se submeter a uma cirurgia para retirar pedras na vesícula e teve complicações no pós-operatório. Ao procurar novamente atendimento no HRC, ela foi encaminhada pelo médico Paulo Arthur para uma sala de exames de imagem.

Paulo Arthur acredita que alguém espalhou boatos sobre o suposto caso entre eles ao vê-los entrando nesta sala. O médico conta ainda que chegaram a alterar uma foto em que ele aparece ao lado de outra pessoa para parecer que está com a nutricionista.

“Não aconteceu nada do que estão falando, apenas um procedimento médico que poderia ser feito em qualquer local. Quando eu vou atender um paciente, eu tenho muito cuidado – não porque eu não mereça confiança – de sempre ter alguém comigo ali, que seja um acompanhante, que seja um técnico de enfermagem. Estou fazendo 38 anos de formado e sempre me policio nesse sentido, principalmente quando é mulher”, disse o médico.

Ainda debilitada física e psicologicamente, Kátia Vituriano diz que as consequências do boato estão sendo terríveis, pois ela está sendo ofendida e assediada por homens nas redes sociais.

“Acho que não senti ainda o impacto. Mas depois eu sei que vou sentir, porque nunca passei por um constrangimento desse porte. No momento eu fiquei muito chocada. Infelizmente eu ainda me impressiono com a maldade das pessoas”, falou a mulher, que pretende tomar providências contra quem espalhou o boato e contra quem a está assediando.

DIÁRIO DO SERTÃO